31.3.08

Congresso de Direito Civil Contemporâneo

Convidado para a abertura do “Congresso de Direito Civil Contemporâneo”, o Prof Edvaldo Lopes de Araújo, Coordenador de Projetos Especiais (COPE) da Escola de Ciências Jurídicas da UniverCidade se fez presente para prestigiar e rever velhos amigos.
O Congresso pode ser considerado como o maior evento de reflexão do nosso Direito Civil Contemporâneo, nos últimos anos, pois os conferencistas, em sua maioria, desenvolveram uma crítica às instituições jurídicas do atual Direito Civil, sob a ótica dos valores, justiça e segurança, preocupados com o “Dever Ser”, ou seja, com o melhor Direito, com o Direito justo, que atenda os novos fatos sociais em ebulição na sociedade.
O Congresso teve a participação efetiva de mais de duas mil pessoas entre os que compareceram ao auditório do Ministério Publico do Rio de Janeiro e os que assentiram, nos diversos Campi da Estácio na forma Telepresencial. O acontecimento foi realizado pelo Instituto Brasileiro de Direito Avançado e pela Universidade Estácio de Sá.

A mesa do Congresso no auditório do Ministério Publico do Rio de Janeiro (da esquerda para a direita) Juíza Thelma Araújo Esteves Fraga, Desembargador Sylvio Capanema e o Conferencista, Procurador de Justiça/RJ, José Maria Leoni


Os participantes no auditório do Ministério Publico do Rio de Janeiro



Encontro de amigos: Procurador de Justiça/RJ, José Maria Leoni e o Prof. Edvaldo Lopes de Araújo

Prof. Edvaldo Lopes de Araújo, Desembargadora Maria Berenice Dias do Tribunal do Rio Grande do Sul e a Profª. Magda Vanusca Martins de Araújo de Queiroz, Coordenadora de eventos da Coordenação Nacional de Direito da Universidade Estácio de Sá


Desembargadora/RS, Maria Berenice Dias e Tainá de Araújo Pinto(neta do prof. Araújo) da Faculdade de Direito de Campos-UNIFLU

Recepção oferecida pelo Ministério Publico do Rio de Janeiro á Desembargadora/RS, Maria Berenice Dias (da esquerda para a direita) Profª. Solange Moura, Coordenadora do Curso de Direito da Estácio no Rio de Janeiro, Procurador-Geral de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Marfan Martins Vieira, Procurador de Justiça/RJ, José Maria Leoni e a Desembargadora/RS, Maria Berenice Dias



A Juíza Thelma Araújo Esteves Fraga apresenta a Desembargadora/RS, Maria Berenice Dias

A Desembargadora/RS, Maria Berenice Dias realizando a sua conferência sobre os atuais problemas no Direito das Famílias

4 comentários:

Vanusca disse...

É com grande satisfação que acesso a página do Núcleo de Pesquisa Jurídica, e na condição de Coordenadora de Eventos da Coordenação Nacional do Curso de Direito da Universidade Estácio de Sá fico honrada em ver que os ideais do nossso trabalho forão compreendidos e estão sendo difundidos. Ao professor Araujo, mentor deste veículo valioso de informações, nossos sinceros agradecimentos.

Anônimo disse...

Foi com muito prazer que pude participar desde Congresso, fiquei encantada com o nível dos palestrantes, em especial com o prof. Pablo Stolze.
E agradecer ao prof. Araújo o desempenho dele pelo Direito, homens assim que o Brasil precisa, com sabedoria e humildade se constroí um país melhor.
Prof. Araújo, continue lutando pelo seu ideal.
Atenciosamente.

Tainá Araujo disse...

Foi um privilégio poder participar do Congresso. O tema proposto foi muito adequado, pois trazer uma nova concepção do Direito se faz necessária para quebrar antigos paradigmas e assim alcançar a tão sonhada Justiça! Parabéns aos coordenadores pela iniciativa e aos brilhantes palestrantes. Saio com as esperanças renovadas, e a certeza de que a transformação acontece (mesmo que demore) desde que nunca se deixe de acreditar. Aproveitando o ensejo agradeço ao meu querido e amado Professor(avô) Araújo por não permitir que eu deixe de sonhar e fazer a minha parte para que o Brasil seja um país mais justo, com a efetivação dos Direitos Humanos e da Cidadania. Obrigada!

Bianca disse...

Elisa disse... É com muito honra e alegria que parabenizo o professor Araújo pela grande conquista, desejo que seja efetivada sua realização no que se refere aos Direitos Humanos, como o principal veículo de disseminação dos valores éticos.